Mato Grosso, o celeiro do Brasil

“Não podemos competir entre nós. Temos que estar juntos para que possamos competir com aqueles que estão fora e, assim, fazer com que a pobreza seja superada pelo desenvolvimento e pelo progresso.”Pedro Taques, governador de Mato Grosso

Estado investe na diversificação para agregar valor no que é produzido em suas terras para abastecer o país e o mundo O estado de Mato Grosso é conhecido como o celeiro do país, campeão na produção de soja, milho, algodão e de rebanho bovino, e agora quer alcançar novos títulos do lado de fora da porteira das fazendas. Com crescimento “chinês” de seu Produto Interno Bruto, o estado iniciou um planejamento para atacar diversas frentes com potencialidades até então adormecidas. A estratégia vai permitir que sua produção seja diversificada para agregar valor a tudo aquilo que é produzido em terras mato-grossenses e que acaba abastecendo o Brasil e o mundo.
O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), está planejando um conjunto de ações para atrair investidores para Mato Grosso. Cinco eixos prioritários para esta transformação foram definidos pela secretaria. A partir de agora serão realizados estudos para reformular as políticas tributária, de atração de investimentos, logística e mão de obra.
Os cinco setores com grande potencial de crescimento na região e que terão atenção especial do estado são agroindústria, turismo, piscicultura, economia criativa e polo joalheiro. Para isso, o estado pretende reformular o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) e o sistema tributário estadual.
Em pouco mais de uma década, o PIB estadual passou de R$ 12,3 bilhões (1999) para R$ 80,8 bilhões (2012), representando um crescimento de 554%. Nesse mesmo período, o PIB brasileiro aumentou 312%, segundo dados do IBGE. Grande parte deste desempenho positivo veio do campo. Atualmente, o estado de Mato Grosso lidera a produção de soja no país, com estimativa de 28,14 milhões de toneladas para a safra 2014/2015. Também está à frente na produção de algodão em pluma – 856.184 toneladas para 2014/2015 – e rebanho bovino, com 28,41 milhões de cabeças. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), o agronegócio representa 50,5% do PIB do estado.

Com o agronegócio consolidado, Mato Grosso é terreno fértil para as indústrias que atuam antes e depois da porteira. Até 2013, segundo a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), o estado tinha 11.398 unidades industriais em operação, com 166 mil empregos gerados.
A política de incentivo do governo do Estado para o setor inclui o estímulo a pequenos empresários do ramo joalheiro, dentro do programa de Economia Criativa que vem sendo desenvolvido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), que abrange setores como moda, design, artes e gastronomia.

Mato Grosso em números
• População: 3.305.531 (estimativa de 2016 – IBGE) – 3.035.122 (Censo 2010)
• Área (em km²): 903.378,292
• Densidade Demográfica (habitantes por km²): 3,65 (estimativa 2016)
• Quantidade de municípios: 141
• Produto Interno Bruto (PIB): R$ 89,1 bilhões (ano de 2014)
• Renda per Capita: R$ 23.218 (ano de 2014)
• Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,725 alto – (ano de 2010)
• Principais Atividades Econômicas: agricultura, serviços, pecuária e mineração
• Mortalidade Infantil (antes de completar 1 ano): 17,7 por mil (em 2015)
• Analfabetismo: 8,5% (2010)
• Expectativa de vida (anos): 73,7 (em 2015)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *