Temer recebe aliados no Palácio do Jaburu para discutir reforma da Previdência

O presidente Michel Temer recebeu na tarde deste domingo (4.fev.2018) os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Henrique Meirelles (Fazenda) e Moreira Franco (Secretaria Geral) no Palácio do Jaburu. Discutem a retomada do Ano Legislativo e a reforma da Previdência junto com o relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA).

O governo autorizou seus principais articuladores a negociar novas concessões ao texto em discussão na Câmara dos Deputados. Antes intransigente para alterar trechos da PEC, o Planalto agora admite que a reforma seja desidratada até chegar ao chamado “texto possível”, ou seja, aquele que deputados estejam dispostos a votar a favor.

A única exigência do Planalto é manter a idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, com uma regra de transição para o novo regime.

Arthur Maia deve entregar novo texto do projeto nesta 3ª feira (6.fev.2018). O deputado deve apresentar duas alterações: uma regra de transição para servidores públicos que ingressaram antes de 2003 e teto para acúmulo de pensões equivalente ao do INSS.

Pelo texto do governo, o teto para acúmulo de pensões é de R$ 1.908. Subiria para R$ 5.531,31. Para os servidores que entraram no serviço público antes de 2003, será aplicada uma regra de transição de 10 anos. A idade mínima subiria gradualmente até chegar a 65 anos para homens e 62 para mulheres.

“A ideia é aprovar o projeto como está, é o ideal. Mas vamos ver o que é o possível fazer”, disse o ministro Henrique Meirelles ao fim da reunião. “Se for [necessário mudar trechos], tem que preservar a equidade e o impacto fiscal da reforma”, declarou.

OFENSIVA NA MÍDIA

O governo divulga nesta semana 17 vídeos em redes sociais para promover a reforma da Previdência. O Planalto quer viralizar imagens de pessoas simples favoráveis às mudanças do programa.

As pessoas foram contratadas para dizer que, sem a reforma da Previdência, o Norte e o Nordeste serão duramente afetados.

EXPORTAÇÃO DE GADO

Temer também se encontrou com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Na tarde deste domingo (4.fev.2018), a AGU (Advocacia Geral da União) solicitou ao TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) suspensão de liminar que determina desembarque de 27 mil bois a bordo de navio panamenho no porto de Santos.

“Os bois já estão embarcados, já passaram a se alimentar de comida de outro país. Descarregar esses animais traz 1 problema fitossanitário para o Brasil”, disse Maggi após o encontro com o presidente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *