Quase 70% dos brasileiros não têm plano de saúde, dependem da rede pública ou pagam pelos serviços

Horas e horas de espera, falta de leito nas unidades intensivas e não agilidade para realização de exames. Esse é o cenário da saúde pública brasileira, e quase 70% da população paga pelos serviços ou depende do Estado. Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 69,7% dos brasileiros não possuem plano de saúde particular – individual ou empresarial.

O levantamento – divulgado nesta quinta-feira, 21 de fevereiro – aponta que 77% está entre as pessoas das classes C, D e E. Também destaca que 44,8% dos entrevistados sem plano de saúde disseram utilizar o Sistema Único de Saúde (SUS), quando precisam de atendimento. O restante paga pelos serviços necessários. Dos entrevistados sem plano de saúde, 38,5% não souberam precisar com que frequência utilizam a rede pública de saúde.

As manifestaram insatisfação em relação ao SUS foram, sobretudo, quanto à demora no tempo de atendimento e 56% acreditam que a saúde pública piorou nos últimos 12 meses. Em uma escala de 1 a 5, a população que depende do SUS também avaliaram como muito ruim: o tempo de agendamento de procedimentos como cirurgia e exames, tempo e facilidade para agendar consultas e rapidez no atendimento de urgência.

A pesquisa foi feita com consumidores das 27 capitais brasileiras, homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas. Foram feitas 1,5 mil entrevistas, de 15 a 26 de setembro de 2017, com uma margem de erro de 2,5 pontos percentuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *