Seminário discute obras do anel viário

Obra fundamental para a segurança do tráfego não só dos moradores da Baixada Cuiabana, mas de todo o Estado, o anel viário foi tema, nesta segunda-feira (05.03), de seminário realizado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso em parceria com a Comissão de Infraestrutura do Senado Federal.

O anel viário, também conhecido como rodoanel ou contorno Norte, vai interligar as BRs 163/364 desde a região do Coxipó até a saída para Jangada, num total de 52,7 km, passando pela MT-251 (que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães), MT-010 (Distrito da Guia) e região de Sucuri. O projeto prevê pista dupla em concreto, além de duas pontes (sobre os rios Coxipó e Cuiabá) e 13 viadutos e trincheiras.

Hoje, o anel viário tem 10 km já construídos e recebeu do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no ano passado, obras de recapeamento e manutenção. O restante do projeto e a execução estão sob responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Sinfra), mediante convênio com o Dnit. O edital deve ser lançado em abril e a obra deve custar algo em torno de R$ 500 milhões – recursos do governo federal.

O seminário foi coordenado pelo senador Wellington Fagundes, que ressaltou a importância de Cuiabá como maior entroncamento rodoviário do Estado, por onde passam todas as cargas transportadas entre o Sul e o Norte do país. “Essa obra beneficia não só a capital, mas Várzea Grande, a Baixada Cuiabana e todo Mato Grosso”, disse.

Ao apresentar o anteprojeto da obra, a Sinfra destacou a economia que deve significar a utilização do pavimento rígido (concreto), tanto na construção, como na manutenção. O prazo para conclusão do anel viário é de 42 meses e inclui a interligação com importantes avenidas da capital, como a avenida do CPA e a Dante de Oliveira.

Logo após a audiência, o Dnit fez a liberação de 23 km de pista duplicada da BR-163/364, entre a Serra de São Vicente e Cuiabá, na região da Vila Olho d´Água. Com isso, dos 210 km entre Cuiabá e Rondonópolis, já são 190 duplicados e entregues ao tráfego.

“O compromisso do Dnit é garantir uma infraestrutura de transportes compatível com a importância de Mato Grosso no cenário nacional”, disse o diretor-geral do órgão, Valter Casimiro.

Também participaram do seminário o diretor de Infraestrutura de Transportes, Luiz Antônio Garcia, do superintendente do Dnit em Mato Grosso, Orlando Fanaia Machado, o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho, o senador José Medeiros, prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, o ex-senador Jayme Campos e vários outras lideranças políticas e empresariais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *