‘Eu entrei numa guerra e entro com armas para ganhar e não apenas disputar’

Por João Negrão

A médica aposentada Maria José Conceição, a Maninha, depois de cumprir três mandatos de deputada federal e se considerar aposentada também da luta institucional, resolve ser novamente disputar uma vaga na Câmara Federal. Ela analisa que, devido ao momento político pelo qual passa o Brasil e da possibilidade de seu partido, o PSOL, “percorrer uma grande avenida” necessária para intervir neste momento nos destinos do País, vem dar a sua contribuição em prol da candidatura majoritária da legenda, a professora Fátima, e alavancar as candidaturas proporcionais. Nesta entrevista, ela fala ainda sobre suas propostas, analisa a situação de confronto político-ideológico e o clima de ódio na política, e no fim conta sobre a sua convivência e luta na Universidade de Brasília (UnB) com Honestino Guimarães, um dos desaparecidos na ditadura de 1964. Honestino a considerava não apenas uma companheira de luta, mas uma verdadeira irmã. Daí o apelido que ganhou do líder estudantil.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *