Escola tradicional versus escola on-line

Fabio Carneiro*

Em um passado breve, numa conferência sobre os impactos da tecnologia na educação das crianças do futuro, ficou claro que essa, globalizada, passa por uma revolução. Algumas ações, antes vistas como formadoras e indispensáveis, deixarão de existir. Entretanto, esse tema vai além do interesse da área pedagógica – afinal, trata do nosso futuro e o dos nossos filhos.

Como já era de se esperar, o Vale do Silício tem dado o norte para esse futuro tecnológico, apresentando inovações e tendências, as quais prometem fazer o aprendizado ser simples, indolor e divertido, por meio dos aplicativos, da “gameficação”, dos cursos on-line, entre outras opções atrativas. Afinal, é um fato que, no modelo on-line, existem uma série de benefícios, como a logística; o conforto; a liberdade; o rápido acesso – que fazem desse modelo a grande escolha e que sugerem, em determinados casos, que uma criança do Ensino Fundamental possa cumprir a sua escolarização dentro da própria casaaprendendo somente os assuntos que lhe despertem o interesse, de maneira lúdica.

Você talvez já tenha ouvido que, como resultado, os professores perderão a sua função. É fato que existem argumentos favoráveis para o estudo on-line, mas é importante destacar que, durante esses anos, o novo modelo jamais poderá substituir o outro. Na verdade, poderia afirmar com segurança que os dois modelos devem atuar como complementares.

O que pode ser visto como fantástico é que, no formato on-line, o professor virará a peça fundamental, atuando como um motivador junto aos seus alunos para a construção do conhecimento – o que gera a sabedoria e o pensamento crítico que formarão o caráter e as experiências futuras das crianças dessas idades. Sem a presença da peça professor, a emoção simplesmente não acontece – algo que todos os profissionais da área da educação precisam entender, afinal, as informações, conhecimentos, já estão por toda parte, tanto que já é comum ouvir: “dá um Google!”.

Além disso, o Ensino Fundamental é uma importante fase para que as transformações humanas aconteçam – porque é com o emocional que ocorre a construção de todo conhecimento, o que jamais acontecerá com a mesma intensidade no modelo on-line. Por esse motivo, a escolha de uma escola aberta (mas não permissiva) à comunicação é fundamental para o total desenvolvimento da criança, com uma proposta clara e com os melhores professores e diretores para educar seu filho.

Faço um convite a você: vamos voltar no tempo? Lembra-se do primeiro dia de aula? O meu foi com novos colegas. Ali, aprendemos muito sobre as pessoas e sobre o relacionamento interpessoal. Lembro, ainda, daquela professora brava que me pedia para levantar a mão. Foi assim que entendi a existência da ordem e da disciplina. E aquele jogo de futebol que perdemos? Foi uma baita lição de humildade. Ou aquela excursão da turma e aquele colega com quem nunca tinha conversado? Ele é meu amigo até hoje. Lembro da primeira nota baixa…fiquei tão triste, mas não esqueço daquele dez em matemática, o orgulho do esforço e da conquista. Como é bom o sabor da conquista…

É, paramos por aqui, mas a pergunta fica: como seria tudo isso pela internet? Veja quanto aprendemos fora de sala, habilidades que nos tornam humanos, sujeitos falantes, pensantes, nos transformam em gente, humildes, disciplinados… ou você realmente acredita que colocando seu filho em frente a uma tela, com o maior especialista em educação, ele terá as mesmas experiências e aprenderá da mesma maneira?

Fabio Carneiro é professor de Física no Curso Positivo, em Curitiba (PR)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *