Covardes e escravocratas, deputados de MT se escondem detrás de ‘lideranças partidárias’ tentando acabar com a Consciência Negra

Por João Negrão

Sou informado por amigos sobre a investida (mais uma) de deputados mato-grossenses contra o feriado de 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra. Todo ano é assim. No entorno da data, deputados brancos e racistas e empresários brancos e escravocratas, se rebelam contra o 20 de Novembro. O argumento, que esconde o racismo mais vil, é sempre de que “temos feriados demais” e que “o comércio perde muito com tantos dias parados”.

Ora, ora, senhores tão zelosos do nosso desenvolvimento econômico! Por que não se rebelarem contra outro feriado qualquer? Vocês escolhem sempre o Dia da Consciência Negra. Por que? Eu respondo: porque vocês são um bando de canalhas escravocratas e se poder tivessem iriam tentar revogar a Lei Áurea. Está embutida na preocupação de vocês com o desenvolvimento econômico, com as vendas que as escrotas associações comerciais e sua federação do comércio propalam, em verdade um asco que sentem por nós, negros.

Se vocês da associação comercial, da Fecomércio e comerciantes em geral tivessem preocupação com suas vendas, treinariam com competência seus funcionários e vendedores a atender melhor o consumidor negro que chega aos seus estabelecimentos e é tratado como sub-raça, incapaz de consumir os produtos que vocês vendem. Sim, porque invariavelmente nós negros entramos em suas lojas e não somos vistos como consumidores e não raros seus seguranças nos seguem antevendo que estão diante de virtuais assaltantes ou, no mínimo, furtadores. Bandidos, na visão racista, preconceituosa e discriminatória de vocês.

Vocês, seus comerciantes escravocratas e seus deputados, seus prepostos capitães do mato, vocês é que são a verdadeira escória! E vocês estão ávidos a seguir uma onda reducionista da civilização, porque vocês são baba-ovos de um fascista que está prestes a se instalar no poder. E porque vocês estão se comichando a arriar as calças para o mais infame do conservadorismo de uma elite podre que agora se alça, mas não se sustenta na civilidade e, portanto, está fadada à derrocada mais estrume.

Falemos, no entanto, de covardia. Os prepostos de uma elite da pior espécie apresentam um projeto de lei para tentar acabar com o feriado estado do 20 de novembro. Antes, anos atrás, eu vi deputado dar as caras. Agora, os covardes se escondem por detrás de “lideranças partidárias” como medo de colocar a cara a tapa. Sabemos que entre as “lideranças partidárias” estão os mais sabujos, os mais vira-latas de todos que compõem uma Assembleia Legislativa que não se libertou e nunca irá se libertar de sua mais podre relação sub-reptícia com uma podridão histórica e a submissão ao poder que lhe dê ouro e lhe exige baba.

Agora, senhores (e certa senhora): nos aguardem. Esse povo negro que está aqui de fora mobilizado não é o mesmo que vocês compraram para se eleger. Não se iludam. Aqui tem resistência e vocês vão amargar agora ou logo lá mais adiante, uma derrota que vai escancarar a covardia, a sabujice, os miúdes, que lhes são peculiar.

Para nós, o Dia 20 de Novembro é mais que emblemático. Vocês, empresários escravocratas e deputados escravocratas e capitães de mato, não sabem o que é banzo, não sabem, o que é ubuntu, não sabem o que a força dos orixás, não sabem o que é o legado de Zumbi.

Zumbi vive dentro de nós e sua força não nos deixará dobrar ante os escroques como vocês.

Paguem para ver.

* João Negrão é jornalista de Cuiabá, atualmente morando em Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *