O racismo religioso presidencial!

Por Ògan Luiz Alves

Foto: ©Ògan Marmo

A retirada das representações sacras das religiões católica e de matrizes africanas, vai muito além do simples ato de um desejo da futura primeira dama, pelo fato de as mesmas serem abominadas pelo segmento fundamentalista cristão evangélico.

Tal ato significa um ato de RACISMO RELIGIOSO INSTITUCIONAL ( INTOLERÂNCIA RELIGIOSA DO GOVERNO) com as demais religiões pelo fato de as mesmas estarem em área pública (livre acesso aos visitantes) dos palácios e não em espaços reservados à exclusividade do casal presidencial.

Se estão em espaços públicos que sejam respeitadas todas as representatividades.

Se é pra retirar tais representações, então que se retirem todos os crucifixos e bíblias, não só dos palácios, mas de todas repartições públicas.

Foto: ©Ògan Luiz Alves

As obras que estão nos espaços públicos são patrimônio público e não particulares ou mesmo estejam sob a vontade maior do ego de quem momentaneamente ocupará aqueles espaços.

A decisão da retirada de tais obras é um ato de intolerância e desrespeito aos segmentos que apesar de não serem o mesmo da futura primeira dama devem ser respeitados pelo futuro casal presidencial independente de sua confissão de fé.

No espaço reservado ao casal que seja decorado e organizado de acordo com sua vontade e orientação religiosa, mas ao que é público prevaleça a LAICIDADE e LIBERDADE REPRESENTATIVA DE TODO O POVO BRASILEIRO.

©Ògan Luiz Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *