Neoliberalismo x nacionalismo

Por Álisson Lopes

Estava pensado cá com meus botões, para alguns pode parecer provocação, mas nada mais é do que um devaneio de um brasileiro comum que sou, essa semana o instituto de pesquisa da ta folha, soltou uma pesquisa em que demonstra que o povo brasileiro em sua maioria é contra as privatizações, arrisco a dizer que é por considerar entreguismo vender o que é do povo, até tenho o raciocínio que um monopólio nacional Estatal seja melhor do que um monopólio estrangeiro, chega de capital motel ou volátil que é o que passa a noite e vai embora, e meus compatriotas brasileiros também se dizem contra a diminuição dos direitos trabalhistas, ora trabalhador não é mercadoria, não pode ser trocado como peça quando estraga, os direitos trabalhistas garantem que o trabalhador não perca sua humanidade.

Enfim, são apenas considerações sobre o momento atual, realmente não acredito que as forças armadas se entreguem ao neoliberalismo do Paulo Guedes, o Estado nu, igual um biquíni que de tão pequenino mostra o que não deveria. As forças armadas de hoje não são as mesmas do período de 1964 até 1985, são outros tempos, mas vale destacar que ontologicamente as forças armadas brasileiras são nacionalistas e ser nacionalista é dizer não ao processo de privatizações desenfreadas que ameaçam a vir.

Estado forte não é um Estado entreguista, mas é sim um Estado regulador que freia a rapinagem transnacional que quer transformar tudo em mercadoria, até a humanidade. Tenho fé no povo brasileiro, nesta eleição falou-se muito sobre costumes e a economia ficou um tanto quanto no escanteio, mas essa pesquisa vem alertar que o povo quer um Brasil emergente e não títere de qualquer potência estrangeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *