Um dos defensores públicos atuando em condições de teletrabalho (home-office) se encontra na Suiça, acompanhando cônjuge .

“Parece-me questionável que um defensor público, cujo papel é representar e assistir juridicamente a população menos favorecida, consiga exercer plenamente suas atribuições em regime integral de teletrabalho exercido no exterior” ressalta ministro Bruno Dantas do TCU

Por Chico Sant’Anna

Um embate à vista entre o Tribunal de Contas da União – TCU e a Defensoria Pública da União – DPU. Diante do que afirma serem “não raras” as notícias de agentes públicos da DPU residindo no exterior e exercendo atividades na condição de teletrabalho (home-office), o ministro Bruno Dantas solicitou abertura de fiscalização para averiguar a compatibilidade de atribuições e eventuais abusos no teletrabalho de defensores públicos.

Leia mais no blog do Chico Sant’Anna