Quem é o deputado federal eleito com dinheiro de motel?

Esta é a pergunta que está sendo feita pelos corredores da Câmara dos Deputados, aqui em Brasília. Todos querem saber quem seria o deputado federal de Mato Grosso beneficiado em sua campanha eleitoral com parte dos R$ 14 milhões que foram escondidos num motel de Cuiabá. Conforme apura a Operação Sangria, o dinheiro teria sido desviado da Secretaria de Saúde da capital para abastecer campanhas eleitorais. Além do deputado federal, ao menos mais sete candidatos a deputado estadual teriam recebido parte do dinheiro.

Rádio corredor

Não apenas na Câmara dos Deputados, mas também no Senador, a “rádio corredor” alimenta especulações de quem teria sido o deputado federal beneficiado. Por enquanto sabe-se apenas que é um parlamentar de primeiro mandato, provavelmente um neófito na política. Uma fonte da coluna jura ter certeza de quem é. Mas pediu para guardar segredo. Por enquanto.

Tempo perdido

Foi quase que total perda de tempo a ida da bancada de Mato Grosso ao ministério da Infraestrutura ontem. Recordando: os deputados e senadores mato-grossense seriam recebidos pelo ministro Tarcísio de Freitas às 15 horas para discutir problemas de ferrovia e rodovias no Estado. A audiência foi remarcada para as 17. Os congressistas esperaram até as 18 para serem recebidos pelo secretário-executivo do Ministério, Marcelo Sampaio, que na prática não apita nada. Resultado: haverá outra reunião com Freitas, a ser agendada.

Promessas

É preciso registrar que o ministro Tarcísio de Freitas havia prometido, no primeiro (e ainda único) encontro com a bancada mato-grossense que não apenas estabeleceria uma rotina de encontros como também agendaria visitas a Mato Grosso para conhecer de perto as demandas e se reunir com os deputados, senadores, prefeitos e outras lideranças políticas locais. Por enquanto são promessas.

Bêbado e delegado

Cético em relação a esses encontros, o senador Jayme Campos disparou ontem: “Isto está parecendo conversa de bêbado com delegado. Não dá em nada”.

Previdência

À exceção da deputada Professora Rosa Neide, que é notoriamente contrária à reforma da Previdência, todos demais deputados federais e senadores da bancada de Mato Grosso são, aparentemente, a favor. Digo aparentemente porque há uma parte considerável deles que a boca miúda criticam a proposta do Palácio do Planalto.

Desmonte

Mais de um deputado aliado do governo tem afirmado em off que a proposta de reforma da Previdência “não é reforma, mas, sim, o total desmonte do sistema de Seguridade Social do país”. Vamos ver como será o comportamento nas votações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *